Notificações:

1ª Baixe aqui o PPSSPP 1.0.1 para Android (Roda mais Jogos), é um clone do Aplicativo com ícone e nome personalizados, você pode ter essa versão e a mais atual ao mesmo tempo no seu celular!


Whatch Dogs de Graça até o dia 13 de Novembro!
Link:

10 de fevereiro de 2015

Placas de vídeo - O dicionário de A a Z






    No início, as placas gráficas tinham o simples objetivo de transformar os dados em imagens. O tempo passou e as placas de vídeo ganharam mais responsabilidades. Atualmente elas processam pixels, texturas, polígonos, vértices e diversos outros elementos que fazem parte de jogos e aplicativos gráficos.
    Todavia, as placas de vídeo não evoluíram apenas em hardware, mas em software também. Assim, elas se tornaram mais do que simples dispositivos para brincar no computador. Hoje, os processadores dessas placas são capazes de assumir parte das tarefas da CPU, utilizar uma infinidade de instruções e entregar resultados visuais absurdamente detalhados.
    Pensando na amplitude desse ramo, o Tecmundo decidiu criar mais um dicionário para você tirar suas dúvidas e atualizar alguns conceitos. Salientamos que não vamos abordar os termos com profundidade de detalhes, visto que a quantidade de informações é absurdamente grande.
Escolha uma das letras para visualizar os termos disponíveis:

123 - A - B - C - D - E - F - G - H - I - L - M - N - O - P - Q - R - S - T - U - V - X - Z

123

  • 3D Surround: extensão da tecnologia 3D Vision que permite utilizar múltiplos monitores para jogar e assistir a filmes com qualidade e profundidade envolvente. No Brasil, é conhecida como 3D Vision Surround.
  • 3D Vision: tecnologia da NVIDIA para executar jogos com recursos tridimensionais. Tal recurso só pode ser ativado com o uso de uma placa gráfica NVIDIA, os óculos da fabricante e um monitor compatível.
     
(Fonte da imagem: Divulgação/NVIDIA)
  • 3dfx: fabricante de processadores gráficos (GPUs) e placas de vídeo. Fundada em 1994, foi responsável pelas famosas placas Voodoo e também pelo método de interconexões entre duas ou mais placas gráficas — método SLI, utilizado atualmente pela NVIDIA.
  • 3DLABS: fundada em 1983, essa empresa foi responsável por fabricar diversos processadores gráficos voltados a dispositivos de mão. Além disso, também criou diversas placas gráficas para computadores, sendo a pioneira no ramo de placas capazes de trabalhar com gráficos 3D.

A

  • Adaptive VSync: tecnologia da NVIDIA que trabalha de forma inteligente, habilitando e desabilitando o VSync conforme o desempenho da placa gráfica. Esse recurso visa oferecer alta qualidade gráfica e evitar o efeito de screen tearing.
  • AFOX: uma das montadoras mais bem conceituadas do momento. Trabalha com placas gráficas da AMD e NVIDIA. Já ganhou alguns prêmios por conta do alto desempenho de suas placas top de linha. Poucos produtos dessa montadora estão disponíveis no Brasil.
  • AGP: é um barramento de computador que possibilita conectar uma placa de vídeo à placa-mãe. Foi o padrão mais rápido até o surgimento do recente PCI-Express. O acrônimo vem de Accelerated Graphics Port, ou seja, Porta Gráfica Acelerada.

    Apesar de placas AGP não serem fabricadas atualmente, muito usuários ainda desfrutam desse barramento. A NVIDIA parou de dar suporte à série GeForce 7000. Já a AMD manteve placas alternativas até a linha Radeon HD 3000.
  • All-in-Wonder: nome da série de placas ATI Radeon que unia processador gráfico 3D e um sistema para captura de vídeo. Produtos dessa linha contavam com um sintonizador de TV, possibilitando que o utilizador captasse canais no PC e gravasse o que desejasse.
  • AMD: segunda maior fabricante de chips gráficos do mundo. Compete diretamente com a NVIDIA, tanto no ramo de placas gráficas para desktops quanto para notebooks. A AMD fabrica chips gráficos do tipo onboard, presentes em uma grande quantidade de placas-mãe.

    A AMD, no entanto, nem sempre trabalhou no ramo de chips gráficos. A marca migrou para esse mercado quando comprou a ATI, que vinha brigando há muitos anos com a NVIDIA.
     
 (Fonte da imagem: Divulgação/AMD)
  • Anisotropic: método de filtragem de imagem para aprimorar a qualidade das texturas em jogos tridimensionais. O Anisotropic Filtering (também conhecido como AF) trabalha em superfícies inclinadas, as quais receberam texturas bem definidas, mas que tiveram os detalhes distorcidos devido ao ângulo em que a câmera está posicionada. O Anisotropic acaba com objetos e texturas embaçados, possibilitando que o jogador veja tudo com alta nitidez.
  • Anti-aliasing: filtro que diminui os serrilhados (quebra de curvas em pequenas retas) nos contornos dos objetos. Também conhecido como AAF, ele usa um conjunto de cálculos e procedimentos que suavizam a transição visual entre os modelos exibidos e o ambiente.
  • API: uma biblioteca que contém especificações de rotina, classes de objetos e variáveis que serão usadas no desenvolvimento de jogos.  A Interface de Programação de Aplicativos serve para oferecer padrões aos desenvolvedores. Um exemplo de API é o DirectX.
  • APU: é uma unidade de Processamento Acelerado que combina CPU e GPU num único chip, sendo uma peça de baixo consumo energético.
  • ArtX: empresa fundada em 1997 por engenheiros da antiga Silicon Graphics, os quais haviam trabalhado no desenvolvimento do chip gráfico do Nintendo 64. Fabricava GPUs de alto desempenho e com preços razoáveis, mas não teve grande sucesso ao competir com a 3dfx. Foi adquirida em 2000 pela ATI, que utilizou parte dos projetos da ArtX para criar o chip gráfico R300 (presente nas Radeon 9700).
  • Aspect Ratio: este termo é comum na configuração de jogos e monitores. A proporção de tela é fundamental para que o conteúdo processado pela GPU seja devidamente adaptado ao display.
  • ASUS: famosa montadora de placas gráficas que utiliza tanto chips da AMD quanto da NVIDIA. A ASUS é conhecida por inovar nesse mercado, principalmente no quesito alto desempenho. Um dos produtos de maior destaque da empresa foi a placa ASUS Ares, que contava com duas GPUs AMD Radeon HD5870.
     
ASUS Ares (Fonte da imagem: Divulgação/ASUS)
  • ATI: fundada como Array Technologies Inc em 1985, a ATI teve grande participação na evolução das placas gráficas. Foi a responsável por manter a linha de placas Radeon até 2006, ano em que foi adquirida pela AMD. A ATI também teve seus méritos por criar diversas tecnologias que foram utilizadas ao longo dos anos e que são aproveitadas até hoje.
  • Avivo: tecnologia da ATI que une hardware e software para reduzir o tempo gasto na codificação, decodificação e pós-processamento de vídeo. Quanto utilizado um programa ou jogo compatível com esse recurso, o processador tinha sua carga de trabalho reduzida significativamente.

B

  • Barramento da memória: é o tipo da memória instalada na placa de vídeo. Atualmente as placas costumam vir com memória do tipo DDR3 ou GDDR5.
  • Bilinear filtering: método de filtragem usado para suavizar (deixr mais nítidas) as texturas bidimensionais quando elas são exibidas em escala maior do que realmente são.
  • Bump mapping: técnica aplicada para simular o efeito de “ruído” em um objeto. Para entender esse efeito, basta imaginar uma esfera lisa (que não tem bump mapping) e depois visualizar uma laranja, a qual tem uma textura específica, cheia de perturbações.

C

  • Catalyst: software da AMD para dar instruções às placas Radeon. O Catalyst é composto de drivers e programas que auxiliam o usuário a utilizar todas as funcionalidades das placas.
  • Club 3D: montadora europeia que era conhecida anteriormente como Colour Power. Trabalha com placas de captura e placas gráficas com chips AMD e NVIDIA.
  • Colorful: montadora chinesa que produz placas com chips NVIDIA e S3.
  • Core clock: os componentes das placas gráficas operam em frequências diferentes. O core clock indica a frequência de operação da GPU; assim, quanto maior esse clock, mais operações são realizadas num mesmo instante.
  • CrossFireX: solução para interligar placas AMD Radeon, possibilitando que o usuário obtenha maior desempenho instalando até quatro componentes gráficos na placa-mãe.
     
(Fonte da imagem: Reprodução/Toms Hardware)
  • CUDA: arquitetura de computação paralela desenvolvida pela NVIDIA. A tecnologia CUDA permite que a placa de vídeo processe diversas informações que seriam de responsabilidade da CPU.

D

  • D-Sub: no ramo das placas gráficas, esse termo faz referência aos cabos VGA comuns, aqueles com ponta azul e três fileiras de pinos.
  • Direct3D: API gráfica da Microsoft que auxilia na execução da maioria dos jogos para Windows.
  • DirectCompute: API lançada com o DirectX 11 (apesar de funcionar também no DirectX 10) que utiliza as GPUs para realizar o processamento de tarefas comuns (geralmente realizadas pela CPU). É semelhante à CUDA e à OpenCL.
  • DirectX: coleção de APIs para cuidar de tarefas gráficas, incluindo aplicativos multimídia e jogos de alta complexidade. A tecnologia DirectX é compatível apenas com produtos da Microsoft.
  • DisplayPort: padrão de conexão de áudio e vídeo capaz de transmitir conteúdos em alta definição. Existem cabos, conectores e produtos com conexão DisplayPort. Ele é o mais forte concorrente do HDMI.
     
 (Fonte da imagem: Divulgação/Belkin)
  • DVI: padrão de conexão de vídeo digital disponível na maioria dos computadores e monitores atuais (geralmente, o cabo utilizado tem ponta branca). É raro encontrar esse tipo de conector em notebooks.

E

  • ECC: sistema presente em algumas placas gráficas (como as NVIDIA com arquitetura Fermi) que permite a troca de dados redundantes, os quais servem para corrigir erros de forma rápida.
  • ECS: além de trabalhar com placas-mãe, a ECS também é uma grande montadora de placas gráficas. Por enquanto a marca utiliza apenas GPUs da NVIDIA. É muito comum encontrar produtos dessa marca no Brasil.
  • EVGA: uma das mais conhecidas montadoras de placas de vídeo. A EVGA trabalha apenas com chips gráficos da NVIDIA e sempre está lançando novos produtos top de linha para bater de frente com outras marcas.
  • Eyefinity: tecnologia da AMD para utilizar até seis monitores como saída de vídeo. A tecnologia Eyefinity ajusta a imagem devidamente e aumenta a resolução para que a nitidez fique maior e possibilite maior imersão nos jogos.

F

  • Fabricante: empresa que desenvolve chips gráficos (GPUs), cria tecnologias, implementa APIs atualizadas, cria novos produtos e estabelece alguns padrões quanto aos modelos de placas de cada geração. As principais fabricantes da atualidade são a AMD e a NVIDIA.
  • Fermi: codinome da nova arquitetura CUDA e gráfica da NVIDIA. Placas das séries GTX 300, GTX 400 e GTX 500 contam com a arquitetura Fermi. É considerada pela fabricante como o grande passo dado depois do lançamento da arquitetura G80 (presente nas antigas GeForce 8800).
     
(Fonte da imagem: Divulgação/NVIDIA)
  • Fillrate Pixel: número de pixels que a placa gráfica consegue renderizar e escrever na memória de vídeo em um único segundo. Geralmente esse número se dá em megapixels ou gigapixels por segundo.
  • Fillrate Texture: número em texels que a placa consegue mapear. Medido em Gigatexels por segundo, esse valor representa a quantidade de pixels com textura (texel) que a placa consegue renderizar num mesmo instante.
  • FirePro: evolução da série FireGL, as placas FirePro vêm para dar continuidade ao reinado de produtos AMD para estações de trabalho (workstations). Placas dessa linha são desenvolvidas especialmente para obter alto desempenho com programas CAD e DCC (criação de conteúdo digital).
  • FireStream: processador gráfico desenvolvido pela AMD para trabalhar com aplicativos que exigem alto desempenho com o processamento de pontos flutuantes.
  • Flipper: nome da GPU desenvolvida pela ATI para utilização no Nintendo GameCube.
  • FLOP: quantidade de operações com pontos flutuantes que uma GPU consegue realizar em um segundo. As GPUs mais recentes realizam cálculos na ordem de GFLOPS (Giga FLOPS) e TFLOPS (Tera FLOPS).
  • Forceware: software da NVIDIA para dar instruções as placas GeForce. O pacote Forceware instala drivers e um painel de controle para o usuário ajustar as configurações da placa.
  • Frequência: quantidade de ciclos por segundo que o processador gráfico consegue realizar. Em cada ciclo, é possível realizar um número de cálculos, assim, quanto maior a frequência (também chamada de clock), mais tarefas são realizadas num mesmo tempo. A frequência é comumente entendida como velocidade do processador, mas esclarecemos que não é correto utilizá-la como tal padrão.
  • FXAA: técnica aprimorada de aplicação do Anti-Aliasing, baseada em métodos utilizados anteriormente, a qual permite detalhar as bordas dos objetos de maneira rápida, ainda que borre os pixels um pouco mais do que os demais tipos de AA.

G

  • Gainward: montadora que produz placas gráficas com chips AMD e NVIDIA. Muito conhecida por ter uma linha específica de placas com overclock. Apesar de ser muito famosa em outros países, no Brasil é raro encontrar algum produto da marca.
  • GCN: uma das mais avançadas arquiteturas das placas gráficas AMD Radeon. Esta avançada tecnologia oferece melhorias para alto desempenho com aplicações que usem o DirectX 11, o tessellation e o TressFX (recurso para processamento de cabelo).
  • GDDR: memória DDR voltada a aplicações gráficas que oferece maior desempenho em vídeos e jogos. O atual padrão é o GDDR5, baseado nas memórias DDR3 SDRAM, mas com certas diferenças que a tornam mais rápida em alguns aspectos.
  • GeForce: principal linha de placas gráficas da NVIDIA. A marca GeForce foi lançada em 1999, ano em que a companhia abandonou a antiga série RIVA TNT.
     
(Fonte da imagem: Divulgação/NVIDIA)
  • Geometry shader: software que trabalha com geometria aplicada à renderização dos pixels. Foi introduzido com o Shader Model 4.0, presente nas placas compatíveis com DirectX 10 e OpenGL 3.2. Um geometry shader pode gerar pontos, linhas, triângulos e outros elementos que possibilitarão a tecelagem geométrica (divisão das formas complexas em polígonos simples), mapeamento em cubos e outras tarefas.
  • Gigabyte: montadora de placas de vídeo que trabalha com chips AMD e NVIDIA. Apesar disso, o foco dessa empresa é o setor de placas-mãe.
  • GLSL: linguagem do OpenGL de alto nível para trabalhar com efeitos especiais na renderização de pixels, incluindo sombreamento.
  • GPU: acrônimo para Graphics Processing Unit (Unidade de Processamento Gráfico), que faz referência ao processador principal da placa de vídeo.
  • GPU Boost: recurso automático que serve para aumentar a frequência da GPU nas placas mais recentes da NVIDIA. Esta tecnologia realiza o maior overclock possível limitando o máximo de acordo com a temperatura ou a voltagem. A mais recente versão desta tecnologia aumenta a taxa de atualização do monitor, garantindo imagens mais fluidas.
  • Graphics Synthesizer: GPU desenvolvida pela Sony para utilização no PlayStation 2.

H

  • HD3D: tecnologia da AMD que habilita a execução de vídeos e jogos em 3D nas placas de vídeo Radeon.
  • HDCP: proteção de conteúdo digital de alta definição. Criada pela Intel, essa proteção serve para que as fabricantes utilizem apenas conectores confiáveis, testados e compatíveis com outros produtos. Algumas conexões compatíveis com HDCP são: DisplayPort, DVI e HDMI.
  • HDMI: padrão de conexão de alta definição utilizado na maioria dos televisores atuais. Também está presente em alguns monitores e placas de vídeo. O padrão permite transmitir conteúdos em 1080p e com tecnologia 3D. O HDMI é um concorrente do DisplayPort.
     
  • High end: termo comumente utilizado para relatar que determinado produto é de alto desempenho.
  • HIS: uma das montadoras mais premiadas dos últimos anos. Trabalha apenas com chips AMD e é conhecida por disponibilizar modelos variados de placas baseados numa única GPU.
  • Hollywood: GPU desenvolvida pela ATI utilizada no Nintendo Wii.
  • Hybrid CrossFireX: tecnologia AMD que permite ao usuário utilizar uma placa gráfica Radeon do tipo offboard em conjunto com uma Radeon onboard, de modo que o jogador possa ter um leve ganho em FPS (quadros por segundo) durante a execução dos games.

I

  • Imagination Technologies: fabricante de chips gráficos para dispositivos móveis. É a responsável pela linha de GPUs PowerVR (presente em diversos smartphones).
  • Intel: maior fabricante de chips gráficos onboard e empresa com maior faixa de lucro no setor, superando inclusive AMD e NVIDIA.
  • Interface do barramento: tipo de slot (barramento) utilizado pela placa. O mais comum atualmente é o barramento PCIe 2.1. Antigamente, as placas utilizam o barramento AGP.
  • Ion: linha de chipsets NVIDIA para placas-mãe de baixo custo. Chipsets Ion alinham uma série de elementos, incluindo uma GPU de baixo consumo de energia.

L

  • Largura de banda da memória: quantidade máxima em GB que a memória da placa gráfica consegue ler ou armazenar em cada segundo.
  • Largura do barramento da memória: quantidade de bits que pode trafegar simultaneamente pelo barramento da memória.
  • Leadtek: empresa que trabalha com diversos produtos voltados às atividades multimídia, inclusive placas gráficas com chips da NVIDIA.
  • Libgcm: API tridimensional utilizada no PlayStation 3 em conjunto com a PSGL.
  • Low end: termo adotado para fazer referências às placas de vídeo de baixo desempenho.

M

  • Matrox: fabricante de chips gráficos que atua no mercado há mais de três décadas. Atualmente, é responsável por menos de 1% das vendas de GPUs no mundo. A atuação da marca restringe-se ao mercado corporativo.
  • Memory clock: frequência de funcionamento da memória da placa de vídeo. Geralmente esse valor é especificado em MHz ou GHz.
  • Mid end: termo utilizado para relatar quando um produto apresenta desempenho intermediário.
  • Mipmap: coleção de imagens pré-calculadas e otimizadas para complementar uma textura principal. O objetivo das mipmaps é aumentar a velocidade de renderização.
  • Montadora: empresa que comercializa placas gráficas. As montadoras utilizam chips gráficos das fabricantes AMD e NVIDIA, unem memórias de outras marcas e esquematizam as placas para que o consumidor tenha a opção de escolher uma placa diferente (com mais memória, overclock e outros detalhes) da que é proposta como modelo pelas fabricantes.
  • Morphological Anti-Aliasing: técnica de Anti-Aliasing que realiza a suavização dos serrilhados na imagem com o uso de um efeito de pós-processamento, ou seja, em vez de ser aplicado durante a renderização, o MLAA aperfeiçoa o resultado de uma cena já calculada. É uma técnica processada via DirectCompute.
  • MSAA: técnica de anti-aliasing que trabalha com base em múltiplas amostras e visa acabar com os serrilhados sem causar grande impacto no desempenho da placa gráfica.
  • MSI: empresa taiwanesa que trabalha com diversos componentes de hardware, incluindo placas de vídeo com GPUs da NVIDIA e AMD.

N

  • nForce: nome da linha de chipsets fabricados pela NVIDIA. Os chips nForce são instalados diretamente nas placas-mãe. Eles trazem diversos elementos, incluindo uma placa gráfica onboard da série GeForce.
  • NVIDIA: uma das principais fabricantes de placas gráficas da atualidade. A NVIDIA foca seus produtos em diversos mercados, variando entre GPUs para desktops, notebooks, dispositivos portáteis (como tablets e smartphones).

    Também é conhecida por fabricar placas de alto desempenho, as quais são focadas no mercado corporativo. Essa fabricante também inova muito em tecnologia, sempre disponibilizando novidades úteis para economizar energia e aumentar mais o desempenho nos diversos produtos que exigem gráficos de qualidade.
     
 (Fonte da imagem: Divulgação/NVIDIA)

O

  • Offboard: termo usado para fazer referência às placas de vídeo que são instaladas em um slot da placa-mãe, ou seja, como um componente à parte.
  • Onboard: palavra comumente utilizada para identificar um chip gráfico que vem acoplado na placa-mãe.
  • OpenCL: conjunto de linguagem e APIs baseadas no OpenGL que possibilita a execução de tarefas comuns (realizadas normalmente pela CPU) no processador gráfico (a GPU da placa de vídeo).
  • OpenGL: API gráfica de código aberto usada em jogos de computador, video games, animações, simulações e softwares de renderização gráfica (incluindo aplicativos CAD).
  • OpenGL ES: API com instruções básicas derivada da OpenGL, mas voltada a produtos que não requisitam tantas informações e bibliotecas gráficas. É utilizada em consoles, smartphones, tablets e outros produtos eletrônicos.
  • Optimus: tecnologia da NVIDIA que visa reduzir o consumo de bateria de notebooks. Ela corta parte da energia que é utilizada pela GPU, liberando apenas quando o computador vai realizar alguma tarefa gráfica.

P

  • Palit: montadora de placas gráficas focada no desempenho intermediário. Essa empresa trabalha apenas com GPUs da NVIDIA.
  • PCI: barramento antecessor ao AGP, que possibilitava a instalação de placas gráficas e outros componentes de hardware.
  • PCI-Express: barramento (e slot) utilizado pelas placas de vídeo mais recentes.
  • PhysX: unidade de processamento que cuida da parte de elementos físicos dos jogos. Desenvolvida pela Ageia e atualmente de propriedade da NVIDIA, ela pode ser utilizada para melhorar a movimentação de tecidos e a reação de determinados fluídos.
  • Pipeline: instruções enfileiradas, as quais compõem o processo básico de renderização. A placa gráfica sempre consulta uma pipeline (armazenada na memória) para verificar qual tarefa realizar a seguir, para aos poucos construir uma cena completa.
  • Pixel Shader: software embutido nas GPUs que aplica diversos atributos aos pixels. O Pixel Shader é responsável por determinar a cor, a luminosidade, o sombreamento, a transparência e outros efeitos dos pixels.
  • PNY: montadora de placas de vídeo que utiliza chips da NVIDIA para comercializar produtos para o consumidor comum e para o mercado profissional.
  • Point of view: montadora de presença fraca no Brasil que vende placas baseadas nas GPUs NVIDIA.
  • Powercolor: montadora especializada na produção de placas de vídeo com GPUs da AMD.
  • PowerPlay: conjunto de tecnologias da ATI introduzido nas placas Radeon Mobility e em algumas Radeons mais recentes, que visar reduzir o consumo de energia, poupando a bateria.
  • PowerVR: linha de GPUs da Imagination Technologies, as quais são utilizadas por outras empresas como chips gráficos de dispositivos portáteis. O iPhone é um exemplo de aparelho que utiliza um chip PowerVR.
  • PSGL: API de gráficos tridimensionais do PlayStation 3 baseada no OpenGL ES e no NVIDIA CG.
  • PureVideo:  recurso presente em GPUs da NVIDIA que possibilita a redução do uso da CPU, por meio de uma configuração que força a decodificação de vídeos e o pós-processamento a serem realizados pelo processador da placa gráfica.

Q

  • Quadro: série de placas gráficas da NVIDIA para o setor de estações de trabalho, a qual é focada na execução de elementos gráficos de aplicativos CAD e DCC. É concorrente da linha de placas AMD FireGL.

R

  • Radeon: linha mais famosa de placas de vídeo da AMD. A marca Radeon foi criada em 2000 pela ATI e desde então foi mantida como linha principal da marca para GPUs de desktop e notebooks.
     
(Fonte da imagem: Divulgação/Sapphire)
  • Renderização: processo de gerar imagens e cenas a partir de modelos previamente estabelecidos. Uma cena de um jogo, por exemplo, contém objetos baseados em geometria, câmeras, texturas, luzes, sombras e outras informações. A renderização envolve o cálculo e aplicação de todos esses efeitos.
  • Rendition: fabricante de chips gráficos que competia com a 3dfx. A linha de produtos mais famosa dessa marca foi a Vérité e um dos grandes feitos da companhia foi a criação de um chipset 3D capaz de executar o jogo Quake com aceleração de hardware.
  • RIVA: série de placas gráficas da NVIDIA que antecedeu a linha GeForce (comercializada até o presente momento).
  • ROP: uma das últimas etapas na renderização de gráficos 3D. As ROPs são responsáveis por filtrar quais atividades são relevantes no buffer da memória da placa de vídeo.
  • RSX Reality Synthesizer: GPU desenvolvida numa parceria entre NVIDIA e Sony para utilização no console Sony PlayStation 3.

S

  • Sapphire: maior fornecedora e montadora do mundo de placas de vídeo baseadas em chips gráficos da AMD. A Sapphire geralmente é a pioneira no lançamento de novos produtos com GPUs Radeon. É uma das marcas que mais ganha prêmios e que possui uma grande gama de componentes.
  • Shader Model: termo usado para indicar qual a versão do Pixel Shader da placa gráfica.
  • SiS: fabricante de chipsets que equiparam diversas placas-mãe. Essa empresa também utiliza uma linha de GPUs onboard, possibilitando que máquinas mais modestas possam executar aplicações gráficas simples.
  • SLI: método de conexão de múltiplas NVIDIA para melhorar o desempenho de processamento gráfico.
  • SMX: unidades de processamento de fluxo presentes em placas gráficas da NVIDIA.
  • Sparkle: montadora de placas gráficas de Taiwan que utiliza chips NVIDIA para comercializar componentes de baixo desempenho (Low-end).

T

  • Tegra: é um SoC (System on a Chip) da NVIDIA que reúne um processador ARM, uma GPU, um controlador de memórias e outros elementos. Produtos da série Tegra são utilizados em tablets e smartphones, sendo capazes de trabalhar com gráficos de qualidade nesses dispositivos portáteis.
  • Tessellation: técnica comumente usada para gerenciar um conjunto de dados de polígonos, possibilitando a divisão desses polígonos em múltiplas partes para uma renderização mais precisa. Normalmente, a tecelagem (tradução de Tesselation) é realizada em triângulos. Tal recurso está disponível no OpenGL e no DirectX 11.
  • Tesla: linha de GPUs da NVIDIA focada na computação de alto desempenho. Ao contrário da maioria das placas gráficas, as da série Tesla não têm a capacidade de transmitir sinal de imagem como saída. Basicamente, o propósito é utilizá-las para substituir a tarefa dos processadores comuns.
  • Titan: nome da mais recente placa top de linha da NVIDIA. O nome vem para acabar com uma série de números usada em linhas anteriores e para facilitar a venda dos produtos.
  • TressFX: tecnologia de renderização avançada para cabelos mais realistas em jogos de alta qualidade gráfica.
    (Fonte da imagem: Reprodução/Blog da AMD)
  • Trident Microsystems: fabricante que atuou por mais de uma década no ramo de processadores gráficos para computadores. Tentou também atuar na área de chips para dispositivos portáteis, mas sem sucesso foi comprada pela XGI.
  • Trilinear filtering: método de filtragem usado para suavizar texturas tridimensionais, técnica que antecedeu a atual Anisotropic-filtering.

U

  • UVD: a abreviação vem de “Unified Video Decoder”, que significa Decodificador de Vídeo Unificado. Os chamados UVD estão presentes apenas em GPUs da AMD. Eles possibilitam a decodificação de vídeos com codecs H.264 e VC-1.

V

  • V-sync: recurso que sincroniza a taxa de FPS (quadros por segundos) dos jogos com a frequência de atualização do monitor.
  • Vertex Shader: ao contrário do Pixel Shader, o Vertex trabalha com a aplicação de efeitos aos vértices. Os Vertex Shaders podem manipular diversas propriedades (cor, posição e textura) dos vértices, mas não têm como criar novos.
  • VGA: muitas vezes usam o termo como “Video Graphics Adapter”, sugerindo que uma placa gráfica é uma VGA. Contudo, a aplicação correta é para “Video Graphics Array”, que se refere ao cabo D-Sub azul com conectores de 15 pinos, utilizado em muitos monitores e PCs.
  • VIA/S3: fabricante de chipsets e processadores que atua no mercado de chips gráficos disponibilizando GPUs onboard.
  • Voodoo: nome da mais famosa linha de placas de vídeo da 3dfx. A série Voodoo foi a primeira a trazer tecnologia capaz de aliar o desempenho de duas placas para processar um único jogo ou vídeo.

X

  • Xenos: GPU fabricada pela ATI sob encomenda da Microsoft para utilização no Xbox 360.
  • XFX: famosa montadora de placas de vídeo com grande presença no Brasil. Essa marca utiliza GPUs da NVIDIA e da AMD em seus produtos.
  • XGI: fabricante de chips gráficos que surgiu da divisão da marca SiS e da compra da Trident Microsystems. Tentou concorrer com a AMD e NVIDIA de 2003 até 2006, mas sem grande sucesso. A principal marca de placas da XGI foi a Volari.

Z

  • Z-buffering: gerenciamento das coordenadas de profundidade de uma imagem 3D. A letra Z se refere ao terceiro plano gráfico (além dele, existem o X e o Y). Geralmente essa atividade é realizada na própria placa de vídeo, mas também é possível funcionar com softwares.
  • Zogis: montadora de placas gráficas que utiliza somente processadores da NVIDIA. Essa marca costuma focar nos produtos mid end.
  • Zotac: montadora chinesa de placas de vídeo baseadas nos chips da NVIDIA.

Fonte:Tecmundo

0 Comentários:

Postar um comentário